..essa foi a pergunta que Izanami fez a mim, após lhe contar sobre a chegada da paternidade.

Respondi a ela o mesmo que já havia falado para os oráculos, ninfas e musas:

"Terá que me esquecer."

- Uma resposta pronta. Na verdade, uma memória subconsciente da última sentença da rainha Sindel.

Foi algo sem pensar ou uma tentativa de enganar os deuses?


Hypatia de Alexandria: – Por que os movimentos dos errantes são tão aleatórios?

Maurício Maximino: – Por que procuras ordem naquilo que é essencialmente irregular?