• 天の道を往き、全てを分かる男

    A flôr ausente em todos os buquês.


    Cheguei no templo do deuses desse mundo e lá estava ela, no seu silêncio particular.

    O tempo parece não lhe causar efeito algum; sua beleza é constante! 

    Mas sei que também é ilusão dos meu olhos apaixonados; do contrário, não haveria quem a rejeitasse.

    Minha presença ali é um incômodo, então adentrei ao templo, indiferente a ela, saudando aqueles que ali trabalham, mas que escolheram adorar outros deuses ou deus algum. 

    Porém essa a atitude incomodou os oráculos. Então, puseram-se a falar de todos meios possíveis. Insistiam que eu repensasse minha decisão.

    Tentei me concentrar e não dar importância ao que diziam; Todavia, se eu tapasse os ouvidos, a temperatura mudava..

    Se me escondesse num canto escuro, o sol ali me encontrava.. Quando fui para o jardim, imprevisível chuva caiu do céu.. Se fechasse os olhos, a chegada de estranhos me punha em vigília..



    - Por que a natureza não aceita nossa separação? Será que o fruto daquele amor é tão necessário vir à ser?





    Sua movimentação me trouxe mais inquietação: 


    Eu a via dançar entre as dimensões, mesmo acompanhando seus movimentos somente pelos os luzeiros. 

    Era um sentimento atormentador,
    que excluiu qualquer possibilidade de fazer uma prece.

    Mas eu insisti. E no fim da minha oração,
    ao abrir os olhos; ela livremente olhou para mim. 

    Para a eufória dos deuses e oráculos... 

    Uma dádiva recebida.

    Que felicidade! 

    Não há benção maior que possa vir da deusa Teoria. 

    Por isso ela é chamada de "olhar de deus".



    ..justo o que pedi na postagem anterior.
    - Um olhar.

     

    Música

    O profeta do Óbvio