Home » , , » Conversando com o papai II

Conversando com o papai II

sábado, 24 de outubro de 2015 | às 20:25

..desde que entrei para a universidade (lá se foram 10 anos), mais e mais pude entender sobre a Bíblia. Cada aula "nas humanas" me fazia lembrar dos textos lidos desde a infância e despertavam um amor incondicional pela "palavra de Deus".

- Eu não entendia quando diziam na igreja que a faculdade fazia as pessoas perderem a fé ou deixar de crer na Bíblia. E, ansioso por querer "chegar nesse nível", me esforçava lendo tudo o que convinha para apostatar da fé. 

O resultado foi o oposto. 
Tem que ser o oposto (ou deveria ser).
Eu adoraria explicar tudo nesta postagem, mas não dá. 

Dizer o tamanho da importância da Bíblia em nossa sociedade, o quanto ela fala (e não é ouvida), o quanto ela conversa e mesmo excede as minhas amadas mitologias, ...

Eu não entendo. Será que é comigo? Não sou um intolerante ou manipulado por homens. Quem me conhece, jamais daria estes predicados a mim.

Tudo me é tão simples, às vezes óbvio e sempre explicável. 



Negar a Bíblia e escolher "ler" o mundo com os olhos da ciência ou da filosofia é algo que não me incomoda; contanto que seja consciente e de propósito.
 Mesmo porque; quem assim escolhe, sabe que a Bíblia "fala" também.

Como pode os chamados filhos de Deus serem incapazes "ler" o mundo por meio da Bíblia?

..mais uma vez: - Eu queria explicar tudo nessa postagem e mostrar que não há nada do que o homem tenha pensado até hoje (e que venha a pensar), que já não estivesse ali.

- Humanos, querem ter uma boa referência (digo, bibliográfica) para qualquer linha de pensamento, defesa de minorias (ou de maiorias), ética, estética, lógica, saúde, etc?

Leia a Bíblia (também)!

Querem compreender o que diz as Sagradas Escrituras, mas não suportam essa fé "vendida" por aí? Procure uma igreja séria. Estudemos a Bíblia juntos! 

Me entristece o tamanho zelo que tantos homens tiveram para escrever [ - Cara, o quê que é Moisés, Paulo, João, Isaías,...!?] - e hoje testemunhar uma filha, fruto da mais pura orientação bíblica, não citar o Gênesis de Moisés ou as palavras de Jesus Cristo ao defender uma posição feminista.

Será que esqueceu que seu sucesso se deve justamente à sua origem "família-religiosa-patriarcal-nuclear"?
Ou será que o contato superficial com a moça de Coyoacán ou com o neurologista austríaco a fizeram ir para longe?

Por que se aventurar no mundo dessa maneira, meu amor?

Quer compreendê-lo, mas não suporta essa moral "oferecida" por aí? Procure uma igreja séria.
Oremos juntos!

"..não há solução para este mundo".
Teoria alguma é capaz de mover a "asa de uma borboleta".

Venha até aqui; eu quero te dar um abraço.

..e fazer esse seu fardo leve.



0 comentários:

Postar um comentário

Blank